Objetivo

Com o propósito de ir mais a fundo nas questões psicológicas, que ao meu ver é o que realmente faz a diferença, criei este outro blog: Evolução da Consciência
OBS: Não será postado nada novo neste blog, apenas no novo.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Siddhartha Gautama - O Buda

A iluminação de Buda ao enfrentar seu ego
"Buda" é um título dado na Filosofia Budista para àqueles que despertaram plenamente para a verdadeira natureza dos fenômenos daquilo que chamamos de realidade e se puseram a divulgar tal descoberta aos demais seres.

Siddhartha Gautama, foi um príncipe da região do atual Nepal, buscador da verdade, e eventualmente tornou-se um professor espiritual daquilo que ele havia re-descoberto em si mesmo. É popularmente conhecido como O Buda, que significa "aquele que despertou". Seus ensinamentos deram origem ao budismo, mas ao contrário do que muitos pensam, ele não é o fundador do mesmo. Nas palavras do próprio Buda, como é dito através do Sutra do Diamante:
"Nunca pense que eu acredito que devo estabelecer um sistema de ensino para ajudar as pessoas a entenderem o caminho. Nunca divida tal pensamento. O que eu proclamo é a verdade como eu descobri. Um sistema de ensino não tem nenhum significado, porque a verdade não pode ser quebrada em pedaços e ser disposta em um sistema."

Existe muita discussão sobre se o budismo é uma religião ou é uma filosofia. Ao meu ver, é ambos, pois o termo religião vem do latim "religare", que significa "religação", e a religação com a nossa essência é uma das buscas dos budistas. Outro ponto é que em qualquer religião há filosofia, mas a diferença é que no budismo é transmitida a ideia de que não devemos nos apegar a crenças, no sentido de não nos atermos apenas a elas. Além do mais é uma religião não-deísta, ou seja, não tem como base em suas estruturas nem narrar a formação do mundo, nem apresentar seres superiores e buscar favores deles ou sequer entender esse Deus ou deuses, simplesmente por que não temos como conhecer tudo.

O budismo poderia também ser melhor descrito como uma ciência da mente, assim como a psicologia, já que busca compreender nossos processos mentais, e como podemos aprender a lidar com eles e até mesmo transcender o controle que alguns processos tem sobre nós.
Muitos dos que rotulam o budismo como sendo uma religião igual a qualquer outra, são pessoas que se dizem ateus, mas que na realidade são anti-religião, onde ao ligarem-se demais ao materialismo das coisas não conseguem vislumbrar a profundidade daquilo que eles não compreendem de maneira intelectual.

Simbologia das histórias
É importante entender que não se deve interpretar literalmente as histórias de Buda, assim como a de Jesus e Krishna, pois elas são muitas vezes representações metafóricas de processos mentais. Também ocorre que quando se deseja expressar alguma ideia complexa de ser explicada usando as palavras, é preciso usar símbolos que as pessoas possam entender, ou pelo menos ajuda-las a ter uma noção do que se está falando.

Uma curiosidade interessante relacionada ao assunto é o fato do personagem principal da "Trilogia Matrix", Neo(One = Um), ser uma referência evidente ao Buda, devido a história do personagem ter diversas semelhanças, como a busca pela iluminação, a idolatria que o povo de Zion tinha por ele, na esperança de uma libertação, no final do filme Neo percebe que ele é um com a Fonte ao integrar o Agente Smith(que representa o Ego, ou a Sombra de Neo) em si mesmo.
O ator que interpreta o Neo, Keanu Reeves, também interpreta Siddhartha em um filme de 1993, "O Pequeno Buda"(Filme completo no final do artigo). No segundo filme "Matrix: Reloaded", Neo encontra o Arquiteto, o criador da ilusão, algo parecido acontece no filme "O Pequeno Buda", Buda encontra seu "falso eu"(a identificação com a forma, o ego) e chama-o de "arquiteto" também.

A "prisão" do Ego

Ego pode significar muitas coisas: Algumas pessoas usam para se referir ao lado "problemático" da mente, aquele que sucumbe facilmente à ganância, gula, luxúria, ódio, preguiça, inveja e vaidade/orgulho. Sigmund Freud veio com um novo conceito sobre o ego, como sendo a identificação com determinado processo da mente, que seria a objetificação do "Eu". Carl Jung usou para definir a estrutura da mente humana, a qual se encontra dentro de uma estrutura maior.
Quando vemos o ego como algo "problemático" o que sentimos imediatamente é a vontade de separa-lo, exclui-lo, mas isso só ira gerar mais conflito. O ego não é um inimigo, a não ser que você faça ele um. É apenas um processo mental, o qual valorizamos muito mais do que outros, e com isso acabamos por dar boa parte do nosso poder para essa parte de nossa mente nos controlar. O que precisamos fazer é tomar consciência da estrutura mental que construirmos, e podemos fazer isso de maneira eficiente  através da auto-observação, ou qualquer tipo de observação, pois é essa a nossa essência, O ObservadorIsso que é transcender o ego, não é destruí-lo, mas compreender porque ele existe, e usa-lo com sabedoria. E ninguém pode fazer isso por você, você precisa entender isso por si mesmo, o máximo que as pessoas podem lhe fazer é dar exemplos e destacar alguns pontos, mas você que precisa conecta-los.
Nas palavras de Lao Tzu: "A verdade não pode ser dita, se for dita, não é a verdade".

  • DOCUMENTÁRIO: The Buddha (2010)
SINOPSE: Documentário do premiado diretor David Grubin, narrado por Richard Gere, que conta a história da vida do Buda, uma jornada especialmente relevante para os nossos próprios tempos difíceis de mudanças violentas e confusão mental. Ele apresenta o trabalho de alguns dos maiores artistas e escultores do mundo, que nos últimos dois mil anos vem retratando a vida do Buda em obras de arte ricas em beleza e complexidade. Budistas contemporâneos, como o poeta ganhador do prêmio Pulitzer, W.S. Merwin, e sua santidade o Dalai Lama, revelam insights que tiveram a partir da antiga narrativa sobre a vida do príncipe indiano Siddhartha Gautama, que abandou todo o luxo, conforto e ilusão da vida palaciana e partiu numa busca espiritual que o levaria à iluminação.

Documentário [Legendado - Parte 1]

Documentário [Legendado - Parte 2]


  • DOCUMENTÁRIO: A Vida de Buda (BCC)
SINOPSE: Este documentário recria a vida de alguém que nunca quis ser venerado como um Deus, mas que mudou para sempre a história da humanidade em busca de paz e felicidade eterna. Quinhentos anos antes de Cristo um jovem príncipe deixou seu palácio e iniciou uma viagem pelo norte da Índia. Suas experiências definiram uma filosofia de vida que hoje tem mais de 400 milhões de praticantes. A filosofia Budista cresce dia após dia e mais pessoas, cada vez mais jovens, se interessam sobre os ensinamentos de Buda.

No início do século XIX, um grupo de arqueólogos e exploradores ocidentais encontrou em Lumbini, um pequeno povoado do Nepal, o lugar de nascimento de Buda, o que os permitiu descobrir alguns segredos de sua vida. Uma pesquisa profunda, com testemunhos de especialistas e as últimas descobertas arqueológicas.


Documentário Completo [Dublado]

  • FILME: O Pequeno Buda (Little Buddha - 1993)

"Little Buddha" é um filme que aborda a história de Siddhartha Gautama, que é contada para uma criança que acredita-se ser a reencarnação de um grande monge.
 O filme é direcionado para crianças, aborda o tema de maneira bem básica e simplificada, mas é muito interessante para quem não conhece a história e a filosofia Budista.

SINOPSE: Um dia, ao voltar para casa, o arquiteto Dean Conrad (Chris Isaak) encontra dois monges budistas tibetanos, Lama Norbu e Kenpo Tensin, sentados na sua sala de estar, conversando com Lisa, sua esposa. Guiados por vários sonhos perturbadores, os monges viajaram do Nepal até Seattle pois acreditam que um garoto de 10 anos, Jesse, o filho de Dean, possa ser a reencarnação de Lama Dorje, um lendário e místico budista. Inicialmente Dean e Lisa ficam céticos, especialmente quando os monges manifestam interesse em levar Jesse para o Butão, na intenção de comprovar ou não se ele é a reencarnação de Lama Dorje. Porém após o suicídio de Even, um sócio de Dean, este muda de ideai. Após deixar Lisa nos Estados Unidos, Dean viaja com o filho para o Butão.


FILME COMPLETO [LEGENDADO]



  • TV Escola: Episódio - A Vida de Buda
Desenho animado infantil que resume a história da vida de Buda em 14 minutos.


20 comentários:

  1. Muito bom o texto.
    Buda ensinou através de seus movimentos a ser natural, passivo, calmo e bom. Buda era como a água.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom! ótimas informações! Muito obrigado!
    Achei especialmente interessante a diferenciação entre ateus e anti-religião. Percebo isso e nunca tinha lido em nenhum lugar essa diferenciação. Encontro muita gente que acreditar ou não em algum Deus é irrelevante, mas é profundamente decidido a odiar qualquer religião que existe, mesmo que não conhecendo nada a respeito da mesma.

    ResponderExcluir
  3. Olá Admin poderia me ajudar a legendar um documentário? When The Iron Birds Fly

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem tempo. Como pode notar, o blog anda bem parado.

      Excluir
  4. Parabéns pelo blog, tive minha primeira experiencia de não dualidade - samadhi, através da ingestão do DMT (principio ativo do santo daime) e é algo fantástico, desde então venho estudando e passando pelo período de Caos que o Osho menciona, muitos episódios de medo, mas como diz nosso amigo Terrance Mckenna- A natureza ama coragem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem dois artigos aqui no blog sobre o medo se você estiver interessado:
      5 dicas para Superar os Medos
      http://libertesedosistema.blogspot.com.br/2011/08/5-dicas-para-vencer-o-medo.html
      Medo Concreto, Amor Abstrato
      http://libertesedosistema.blogspot.com.br/2011/11/medo-concreto-amor-abstrato.html

      Excluir
  5. O texto diz que não devemos destruir o ego, porém, como a consciência pode ser expressa com um ego revestido? Não é esse o significado da Roda do Samsara? Eliminar o ego para podermos sair do ciclo? O que você tem a dizer sobre isso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não podemos destruir o ego, ele não existe. É apenas uma ilusão de que há um "eu separado" do meio e do observador.
      O que precisamos fazer é percebermos isso. Não precisamos destruir a ilusão, mas perceber que a ilusão não existe para servirmos a ela, ela existe para servir ao Observador.

      Excluir
  6. história cheia de mentiras, que escondem com o nome belo "metáforas". Acabam sobrevalorizando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O termo que você quis usar é "supervalorizando", e você está equivocado com sua afirmação, já que o que é valorizado no budismo é justamente o SENTIR, e não o pensar, ou seja, histórias. A história só serve com o propósito de expressar o significado.

      Excluir
  7. Linda história!! Ótimo texto e vídeos, muito esclarecedor. Obrigado

    ResponderExcluir
  8. Belo post!!!

    apenas 2 detalhes a serem revisados:

    1 - Neo encontra o arquiteto no terceiro filme da trilogia matrix - "Matrix Revolution" - e não no segundo filme -"Matrix Reloaded" - como dito aqui.

    2 - Neo não é apenas uma referencia a buda. Ele tbm eh referencia a cristo. Na vdd, neo e a trilogia toda de matrix eh a junção de todas as religioes e filosofias ocidentais e orientais. Não é perfeito, mas chega qse lá. Portanto, no que diz respeito a referencias em Neo, ele é tanto Buda quanto Cristo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Reveja os filmes Matrix amigo, ele encontra o arquiteto no final do filme 2, no começo do filme três ele está preso na estação de trem entre os dois mundos.

      Eu não usei a palavra "apenas" em nenhum momento, a ideia é dizer que ele representa um "messias", embora nem ele concorde com esse rótulo sobre ele. Jesus Cristo(Yeoshua = salvador. Kristos = escolhido), foram vários seres diferentes transformados em um individuo só, por isso eu prefiro não falar muito sobre isso, é uma questão delicada, mas de qualquer jeito, ao meu ponto de vista, irrelevante, tendo em vista que a mensagem é muito mais importante que o mensageiro (:

      Excluir
  9. A simplicidade de Buda descomplica toda nossa jornada, a iluminação está na simplicidade. A natureza nos mostra isso todos os dias. Artigo muito completo , gostei muito.

    ResponderExcluir
  10. Tenho uma dúvida, o Buda nos ensina que devemos encontrar o caminho em nós mesmos ou seguir todos os seus ensinamentos, ou usar o que ele ensinou, para seguir o nossos próprios caminhos. Espero a resposta, Grato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Citando o próprio texto:
      Seus ensinamentos deram origem ao budismo, mas ao contrário do que muitos pensam, ele não é o fundador do mesmo. Nas palavras do próprio Buda, como é dito através do Sutra do Diamante:
      "Nunca pense que eu acredito que devo estabelecer um sistema de ensino para ajudar as pessoas a entenderem o caminho. Nunca divida tal pensamento. O que eu proclamo é a verdade como eu descobri. Um sistema de ensino não tem nenhum significado, porque a verdade não pode ser quebrada em pedaços e ser disposta em um sistema."
      Não há como dizer "o que ele queria", pois talvez ele não quisesse nada especifico, de qualquer jeito, não podemos dizer o que os vivos querem, quem dirá então os mortos.

      Excluir
    2. O "Budismo" surgiu bem depois da morte de Buda, quando os monges se juntaram para compilar de memória as declarações do mesmo no passado.
      Esse trecho em aspas que você coloca não me parece realmente parte do Sutra, nas fontes confiáveis que utilizo (de sanghas budistas) não se encontra nada do tipo parafraseado. O que se encontra similar a isso, no próprio Sutra, dá uma conotação melhor ao que ele explica, e que os mestres dizem incessantemente relacionando as nossas limitações mentais e de linguagem:

      "Aquilo que as palavras expressam não é a verdade"

      O que Buda quis dizer, não é que não é possível destrinchar a sabedoria e criar um guia, mas sim que as palavras ou o ensinamento (e até mesmo a sua interpretação do ensinamento, de maneira descritiva) não são capazes de penetrar na Verdade Absoluta, que é além da cognição e da não cognição.

      Talvez você até entenda isso, mas responder de tal forma para o Felypys pode ser prejudicial, não acha?

      Felypys, Buda ao longo de sua vida pós iluminação ensinou por décadas declarando a sua visão iluminada das coisas. Como o mesmo disse, ele não foi o primeiro Buda e os seus ensinamentos ou a maneira de falar, apesar de serem sementes da verdade absoluta, não são as únicas maneiras de se guiar quem busca atingir o mesmo estado.

      No Budismo é de comum acordo que diversos personagens históricos, de diferentes religiões, ou não necessariamente de alguma religião, atingiram estados chamados de Buda.

      Existem diversos caminhos, no próprio Budismo existem diversas abordagens tanto de escolas diferentes, tanto de métodos diferentes em cada escola. Porém, como se é dito: Pássaro com uma asa não voa.

      O que querem dizer com isso é que tentar aprender sozinho pode ser muito difícil, existem diversas pessoas com alto nível de realização de quem podemos aprender coisas diferentes. Na minha experiência, é válido tentar entender um tipo de ensinamento a fundo ao invés de ficar caçando referência sem muita consistência. No Budismo se aceita o que faz sentido para o entendimento da própria experiência (não egoico) e se deixa para lá o que se ainda não entendeu.

      Ninguém fica preso a nenhum tipo de dogma, somos todos livres para experimentar e entender diferentes abordagens e metódos. É comum, por exemplo, transitar - mesmo sendo ordenado - em diferentes escolas. A propria noção Budista não é sectarista.

      Então, respondendo de forma mais direta: Buda ensinou e declarou sua visão com o objetivo de ajudar todos os seres sencientes... Seguir seus ensinamentos não é a única maneira de despertar, e nem se deve usar apenas seus ensinamentos para tal já que inerentemente na prática o que você experimentará é além dos ensinamentos em si... É como se as palavras de Buda fossem uma canoa, a vida um rio e a outra margem a iluminação... Você pode tentar nadar até lá, ou qualquer coisa do tipo, porém você pode usar a canoa também, remando sozinho, enfrentando os obstáculos sozinhos munido só da base que não te deixa afundar... Chegando ao outro lado, você abandona a canoa, ela não é mais necessária, daí a limitação das palavras.

      Excluir
  11. A verdade é que o ser humano é escravo de seres do inferno e que se faz preciso se libertar disto. Tudo é controlado. O único jeito é prestar atenção à energia pessoal e esquecer o sistema, pois, como disse, é só para especialistas. Desliguem a tv, não entrem em sites como terra, uol, globo, estadão, sites de pesquisa, etc,e cuidado com toda a internet tudo é manipulado exatamente para você. Se Buda ou Jesus ou qualquer desse religiosos fossem realmente do Bem fariam com que seus "discípulos" acordassem para os seres do inferno que controlam TODA A TERRA. Nenhum ser do Bem age no oculto. Se iluminarem voltem-se para dentro.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...